Sejam bem vindo(a)s à página da ESPAnet Portugal!

A ESPAnet Portugal pretende ser uma rede nacional de investigadores em Política Social em Portugal, criada sob os auspícios da ESPAnet (European Network for the Analysis of Social Policy, http://www.espanet.org), mas com funcionamento independente e plena capacidade de decisão autónoma.
A investigação em Política Social tem já significativa expressão em Portugal. Embora não se constitua como área científica autónoma de investigação ou de ensino, usa-se esta designação para englobar uma ampla variedade de atividades de investigação sobre questões sociais e de avaliação de políticas sociais, frequentemente realizadas no quadro de áreas científicas mono-disciplinares (Economia, Sociologia, Ciência Política, História) e, quando a natureza dos problemas o exige ou os objectivos de análise o determinam, por abordagens multidisciplinares no contexto de equipas de composição mista.
A par da investigação, tem-se observado nos últimos anos o desenvolvimento do ensino pós-graduado na área das políticas públicas sociais, ao nível de cursos de mestrado e de doutoramento, orientados para uma formação multidisciplinar ainda que localizada com centralidade mono-disciplinar (na Economia, Sociologia ou Serviço Social). Este ensino tem beneficiado de ligações internacionais a universidades do mundo académico de cultura anglo-saxónico que tem influenciado a orientação científica do ensino e da investigação nesta área.
Não obstante o desenvolvimento desta área de conhecimento, a investigação realiza-se em condições de grande dispersão, pulverizada por várias universidades e regiões do país. Nela intervêm também técnicos de instituições públicas, privadas e do terceiro sector, raramente se fazendo rede de investigadores e técnicos em termos nacionais, faltando portanto escala académica de debate e pesquisa em equipas de investigação. Não está feito o diagnóstico do universo dos investigadores que possam vir a identificar uma área de Política Social em Portugal. Não admira assim que, na ausência deste conhecimento, não se encontrem as condições necessárias para a afirmação nacional da investigação nesta área.
A constituição da rede ESPAnet Portugal constitui uma forma de colmatar algumas das lacunas referidas, de conhecimento dos investigadores nesta área do saber e de realização de trabalho conjunto em equipas de âmbito nacional e que se possam vir a projetar internacionalmente. É este o objectivo dos subscritores deste manifesto.
Pretende-se, com a constituição desta rede, facilitar o relacionamento e a cooperação entre estudiosos de Política Social, bem como o de constituir um fórum e uma rede de comunicação para o desenvolvimento da análise da política social como área de investigação e de ensino.
A constituição desta rede tem em vista os objectivos acima propostos e, para os alcançar, pretende-se que entre os investigadores: (i) se procure dar a conhecer o trabalho académico realizado e os projetos de intenções de pesquisa; (ii) se façam encontros científicos regulares para debate sobre questões atuais de investigação e realização de trabalho conjunto: (iii) que se criem entre todos sinergias com vista à facilitação do acesso a fontes de informação para a investigação; (iv) que se alargue a escala, ao nível nacional, da investigação e ensino pós-graduado (aos níveis de mestrado e de doutoramento), através da participação em atividades conjuntas de parceria académica; e (v) que se projetem internacionalmente as atividades de investigação e ensino em Política Social no quadro da ESPAnet.
Pensamos que estão reunidas as condições fundamentais necessárias para se desencadear um movimento de constituição de uma rede de investigadores nacionais na área da Política Social. Convidamos os interessados a aderir a esta rede.

José António Pereirinha
Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade de Lisboa

Romana Xerez
Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, Universidade de Lisboa

Francisco Branco
Faculdade de Ciências Humanas, Universidade Católica

Pedro Hespanha
Faculdade de Economia, Universidade de Coimbra